segunda-feira, 11 de junho de 2012

Em busca da alma gêmea perdida

Lembra quando a Xuxa caiu na asneira de dizer que acreditava em duendes? Pois é. Eu acredito em alma gêmea.

Acredito, e quanto mais o tempo passa, mais a minha crença se fortalece, porque volta e meia tenho a sorte de dar de cara (ou será de auréola?) com uma das minhas almas gêmeas que andam por aí.

Mas olha: não acredito bulhufas naquela conversa de que as almas gêmeas são idênticas, cara de uma e focinho da outra... que pensam igual, que gostam das mesmas coisas, que sonham os mesmos sonhos e parará, pororô. Mas creio realmente nas tribos, e até já escrevi sobre isso alguma vez: as almas não vêm todas do mesmo lugar; elas vêm de tribos diferentes, e estão por aí, espalhadas neste mundo, onde de vez em quando encontram suas "gêmeas"...

Então não tem esse negócio de alma gêmea ser só o par amoroso. Ela pode ser aquele amigo com quem você adora conversar por sentir-se completamente solto e à vontade, com espaço para ser exatamente quem você é, sem nenhuma máscara ou pudor. Sabe por quê? Porque ele entende a sua linguagem, os seus motivos, os seus medos e desejos, mesmo que ele fale outra língua, tenha outros motivos, outros medos e outros desejos... o que une as almas gêmeas é um profundo sentimento de afinidade e empatia, ainda que ambas sejam bem diferentes: isso é a raiz do amor.

Ela também pode ser seu pai, sua mãe, sua irmã ou aquele professor com quem você se afinava demais, e que te ensinou muito mais que a matemática ou a filosofia de Platão. Também acontece de, às vezes, a gente encontrar a alma gêmea num personagem de ficção... num livro ou num filme. E pode ser uma pessoa da qual a gente nunca consiga chegar perto, como um escritor, um cineasta, um jornalista. Sabe aquele amigão da juventude, com quem você era unha e carne, e com quem você se encontra anos mais tarde, e vê que não tem mais nada a ver? Ele nunca foi sua alma gêmea. E aquele outro, com quem você se encontra uma vez a cada seis anos, e o papo rola solto, como se vocês tivessem se visto semana passada? Este é alma gêmea e das grandes!

As almas gêmeas podem ser bem diferentes, mas no fundo elas têm tudo a ver. Que tal Gandhi e Mandela? Garanto que vieram da mesma tribo. Acho que Machado de Assis e Eça de Queirós também. Fidel, Chávez e Evo Morales, idem. Albert Einstein e Charles Darwin. Batman e Robin... Scooby Doo e Salsicha. Ronaldão e Ronaldinho. Silvio Santos e Lombardi. Sarney e Collor. Alma Lavada e Rio Acima.

O bom de tudo isso é que a gente não precisa fazer esforço nenhum para identificar uma das nossas almas gêmeas: dois minutos de conversa e tcham! A gente se recorda uma da outra! Às vezes basta só um olhar, e a memória do coração clareia... e o encontro vira um reencontro.

Neste dia dos namorados, sugiro uma mudança de perspectiva: em vez de seguir batendo cabeça procurando o par perfeito por aí, pense que, de repente, aquela pessoa que é tão diferente de você, que parece ter vindo de outro planeta... pode mesmo é te fazer muito feliz! Quem sabe ela não é sua alma gêmea disfarçada, e você, que busca alguém que seja a sua cópia, ainda não viu?

Quem foi que disse que um Urso não pode ser alma gêmea de uma Lhama? Olha a cara de felicidade do casal...

20 comentários:

  1. Fernanda,

    A sua cronica sobre Alma gemea, esta tao linda que lembrei desse poema:

    Poema de Emmanuel do livro "Ha 2000 mil anos", psicografado por Chico Xavier (saudades), sobre a Alma gemea.

    Alma gêmea de minha alma
    Flor de luz de minha vida
    Sublime estrela caída
    Das belezas da amplidão .
    Quando eu errava no mundo
    Triste e só, no meu caminho ,
    Chegaste, devagarinho ,
    E encheste-me o coração.
    Vinhas na benção das flores
    Da divina claridade ,
    Tecer-me a felicidade
    Em sorrisos de esplendor !
    És meu tesouro infinito .
    Juro-te eterna aliança
    Porque sou tua esperança ,
    Como és todo meu amor !
    Alma gêmea de minha alma
    Se eu te perder algum dia...
    Serei tua escura agonia ,
    Da saudade nos seus véus...
    Se um dia me abandonares
    Luz terna dos meus amores,
    Hei de esperar-te , entre as flores
    Da claridade dos céus .

    Feliz dia dos Namorados !!!!!


    Beijos

    Gilda Bose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gilda, ameeeeeeeeei a poesia! Obrigada, fofa, e feliz dia dos namorados pra você também!!!

      Excluir
  2. Mauro Pires de Amorim.
    Essa questão de relacionamentos mais íntimos, depende muito da sintonia. As pessoas precisam estar no mesmo momento identificatório, quer seja de disponibilidade relacional, de tempo e espaço viável para se relacionarem e de modo de pensarem.
    Acredito ser impossível duas pessoas sem esses pré-requisitos estabelecerem relacionamento mais íntimo, próximo, pois não há sintonia.
    Em determinadas épocas de nossas vidas, podemos muito bem estar sintonizados mais proximamente de determinadas pessoas. No entanto, seja pela razão que for, futuramente ocorrendo a perda desses pré-requisitos, naturalmente, haverá o afastamento e a disintonia.
    Coisas dos momentos da vida de cada um de nós, que unilateralmente, não conseguimos e não podemos controlar, por mais que desejemos, uma que, relacionamentos não são unilaterais, sendo necessária, a anuência, a vontade e consequente sintonia identificatória do outro. Caso contrário, tudo não passará de obsessão, fixação, psicose persecutória em relação ao(a) outro(a), delírio.
    Felicidades e boas energias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, Mauro, sintonia é tudo... não basta só o amor.

      Excluir
    2. Mauro Pires de Amorim.
      Fernanda, mas se pensarmos bem, o amor, seja no nível em que for, surge da sintonia.
      Ainda que haja o afastamento, a separação, por entendimento da dissintonia (agora escreví certo, já que, em meu comentário logo anteriror, comí um "s"), é possível, mesmo nessa situação, se perceber a dissintonia e por amor, relevância, consideração à história em comum havida com o(a) outro(a), se aceitar a separação, o afastamento e superar tal ocorrência de forma mais real e amena do que seria querer impor à força uma continuidade relacional não mais condizente com a situação real.
      Felicidades e boas energias.

      Excluir
    3. Te dou razão, Mauro, porque se tem uma coisa que não dá pra fingir, nem pra forçar, nem pra inventar... é a sintonia. Fico pensando quantos casais vivem completamente fora de sintonia simplesmente por comodismo ou por medo de mudar de vida, ou até por causa de dinheiro... isso é que é jogar a vida fora, não é mesmo? Abraços, e ainda bem que você voltou!

      Excluir
    4. Mauro Pires de Amorim.
      Concordo plenamente. Em minha parca esperiência de vida, já presenciei situações desse tipo. Ao menos, que me parecerem desse tipo, uma vez que, nem tudo que achamos ou formamos opinião, realmente, de fato é aquilo que concluimos, principalmente em relação aos outros e especialmente, relações íntimas dos outros. Afinal, se a relação dos outros é íntima, trata-se de uma questão de intimidade entre eles(as), sendo uma situação da qual não vivenciamos tão intimamente quanto os relacionados e margens de erro existem, podendo no caso, nossa percepção estar equivocada ou até mesmo, estar certa e ser esse nível relacional que foi estabelecido entre eles(as) e se darem satisfeitos com tal situação.
      Como vamos seguramente saber, evitando a margem de erro em nossa percepção e conclusão, sem dados informativos mais concretos que não partam explicitamente das partes relacionadas? Sem tal fator, podemos ficar somente na conjectura e conjecturas, podem ou não estarem certas, estando sujeitas à margens de erro interpretativas, conforme afirmei anteriormente.
      Apesar de ter meus ideais em relação a cada tipo de relacionamento que estabeleço, sem dúvida que, relacionamentos mais íntimos denotam níveis maiores de sintonia.
      Mas enfim, nem tudo que conceituo como ideal, venha a ter o mesmo conceito para os outros. O importante é cada um(a) esteja consciente das escolhas que faz e que, realmente haja a possibilidade do livre arbítrio. Imposições e maniquísmos não denotam em felicidades e boas energias. Viva e deixe viver.
      Felicidades e boas energias.

      Excluir
    5. Mauro Pires de Amorim.
      Acabei de enviar comentário anterior, onde, acredito que cometí erro de grafia na palavra "espontaneamente".
      Mas como já tinha acabado de enviar o comentário, nada mais poderia fazer para evitar essa margem de erro a não ser reconhecê-lo agora.
      Mais uma vez, felicidades e boas energias.

      Excluir
  3. Concordo plenamente com o exclente texto, inclusive que a felicidade também pode estar (ou não)em um casal de urso e lhama, como na boa companhia de solteiros e/ou tico-ticos no fubá (ou não) rsrs.

    Mesmo com o passar do tempo e ainda que estejamos em idade avançada (meu caso, rsrs), ainda podemos e devemos encontrar ou descobrir nossas almas gêmeas.

    Temos muitos ou tantos eus que nos habitam (e não só o Nandinho Pessoa) quanto mais complexos somos, e vamos, com o desenrolar da vida, vendo-os refletidos em outros/as. Você não vai acreditar, queriDannemann...na semana passada, mesmo, encontrei , em Ipanema (adivinha quem???...depois conto rsrs)mais uma alma gêmea. Foi uma feliz, previsível e inesquecívei oportunidade.

    Na verdade, é sempre um reencontro e um reconhecimento, porque são pessoas especiais que entram ou chegam pela via mais calorosa ou cordial: pelo coração. Percebemos nelas, por identificação e de estalo, o nosso caráter e nossa ética, além de algumas ou muitas afinidades . E o melhor de tudo é que não precisamos explicar muito. Há uma implícita e respeitosa concordância (até mesmo quando os gostos e critérios são divergentes, afinal, divergir é absolutamente diferente de conflitar, não é mesmo?). E fica tudo suplementar, mais rico, mais abrangente e mais humanizado.

    A relação com a alma gêmea (nunca consegui encontrar onde havia desejo erótico/sexo em jogo, pois esta ligação começa pelo corpo/perecível e não pelo coração/eterno) é, necessariamente sem cobrança. É generosa, democrática, e não tolhe a essencial liberdade (provavelmente nosso maior bem). Ela não nos completa, pois somos únicos e temos nossas individualidades e especifidades e, agluns de nós, já estamos bastante inteiros, o que não siginifica concluídos ou perfeitos.

    O que ela faz é bater as asinnhas, dando eco, pois nos escuta com atenção, sem julgaments e dá-nos a impressão de que falamos quase conosco mesmo.

    Como ela não vive de reações, é absolutamente desinteressada (não pensa em vantagem), podemos concluir que ela é o verdadeiro amor, aquele incondicional, mas que não significa, em hipótese alguma aleatório, cego ou leviano (como muitos românticos são).

    As pessoas que eu amo, verdadeiramente (não sou avaro, nem com amor) , fazem-me lembrar desta pérola do Gilberto Gil:

    O Seu Amor
    Ame-o e deixe-o livre para amar
    O seu amor
    Ame-o e deixe-o ir aonde quiser
    Ame-o e deixe-o brincar
    Ame-o e deixe-o correr
    Ame-o e deixe-o cansar
    Ame-o e deixe-o dormir em paz
    O seu amor
    Ame-o e deixe-o ser o que ele é
    Ser o que ele é

    Como vivo em estado eterno de namoro (até comigo mesmo) e paixão por várias instâncias do bem, bom e belo da vida, desejo, especial, carinhosa e calorosamente a você, um feliz dia dos namorados, e ao co-piloto, também, ok?
    Beijão e abraço forte.
    Marcos Lúcio

    ResponderExcluir
  4. EstiMarcos, o co-piloto e eu agradecemos! Coincidência, eu também encontrei uma alma gêmea nova semana passada! Beijos

    ResponderExcluir
  5. O habito que temos em querer dar nomes e explicacoes para tudo. A nossa eterna perda de tempo na procura de uma justificativa.
    Se existe uma "alma gemea" existe o "par perfeito" o que, no fundo, eh a mesma coisa...
    Falo nao somente de alguem que amamos mas tambem de pessoas com as quais "casamos". Pessoas com quem gostamos de trocar ideias pois atuam proximo ou perfeitamente igual a nos. Que compartilham o mesmo gosto. "Vamos para um restaurante?" e a resposta vem: "Sim. Vamos ao restaurante X!" E era esse o restaurante que voce pensava em ir. O mesmo quanto a ver um filme, ir a uma praia, fazer uma viagem a um determinado local, etc, etc. Um par perfeito. Uma alma genea.
    Assim que, usando inconscientemente dessa faculdade, encontramos os nossos melhores amigos, o nosso par com o/a qual compartiremos a vida.
    Quem sabe "alma gemea" ou "par perfeito" seja o sinonimo de "buscar a felicidade"?
    Que pode ser melhor do que compartir sentimentos com pessoas que acreditamos, confiamos, amamos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ariel, por essas e outras que eu adoro o Calvin e o Hobbes!

      Excluir
  6. Quase sempre é , mais ou menos, metade cuca e metade coração o que rola nos encontros de alma, além da similaridade no caráter e ética. É um re-encontro de pegada espiritual, mesmo!

    Daí escolhi esta história´emblemática, para um modesta colaboração no melhor bloge e melhor blogueira que conheço.
    Afetuosamente,
    Danilo


    ALMAS GÊMEAS (A RAZÃO E A EMOÇÃO)

    Estavam lá no céu, todas as almas, umas eram somente razão, outras somente emoção, duas filas distintas.

    Finalmente, chegou a minha vez de ser colocada em uma das filas. Olhei para ambas e me identifiquei com a da razão. Acontece, porém, que quando avistei você na da emoção, meus olhos brilharam, foi como se fosse um imã a me puxar.

    Aproximei-me do Criador e lhe disse:

    - Eu gostaria de ficar na fila da emoção, pode ser? ... é que existe uma doce alma por lá, que me encantou.

    - Está bem, falou-me Ele, você até poderá escolher seu lugar, mas antes quero lhe explicar algo, depois então você fará a sua opção.

    "Existem almas que são gêmeas,tudo nelas é igual, a única diferença que eu coloquei foi a razão e a emoção, justamente para que elas possam se completar, é como se fosse um encaixe. Possuo uma grande percepção para distinguir as almas gêmeas e por isso entendi, que aquela que se encontra ali na fila da emoção é a sua (Ele falou apontando para você). Daí querer te colocar na da razão."

    "Caso vocês fiquem juntas, o encanto das almas gêmeas se acabará, ao passo que se ficarem separadas, ele permanecerá. No entanto, devo lhe contar algo, as almas gêmeas, nem sempre se encontram, porém vivem sempre unidas pelo coração e por elas próprias. Por outro lado quando se encontram, jamais se separam, nem mesmo eu consigo executar esse afastamento."

    Entendi naquele momento que a razão não sobrevive sem a emoção. e a emoção por sua vez, precisa da razão para viver.

    Nesse instante fiz a minha escolha:

    - Prefiro a fila da razão!

    Encaminhei-me para o meu lugar, me posicionei e nesse mesmo instante, você, que não tinha até então percebido a minha presença, olhou-me e sorriu!

    Hoje, eu sou a razão, você a emoção, eu te dou o chão e você me leva à lua.

    Hoje, eu entendo o que o Criador quis me dizer com: "...é como se fosse um encaixe."

    Hoje, eu sou a razão correndo atrás da emoção e você a emoção pedindo aos céus que eu possa pertencer a mesma fila que você.

    Mas, o que que você não sabe é que fui eu mesma quem escolheu o meu lugar, só para ser a sua alma gêmea.

    O que você não sabe é que, mesmo antes de pertencer a qualquer uma das filas, eu já te amei.

    Quando voltarmos para o lado de lá, você há de entender tudo isso e se eu puder escolher uma das filas novamente, eu ainda vou querer ficar separada de você. A única diferença é que escolherei a fila da emoção para sonhar como você sonhou e que você fique na da razão para entender como eu sofri!

    Silvana Duboc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Danilo, aqui em casa tem Razão e Emoção... graças a Deus parece que escolhemos a fila certinho!

      Excluir
    2. Viu só como escolhi a história certinha? Justamente por imaginar esta possibilidade, reproduzi a historinha para que você com ela se identificasse . Bingo!

      Fico feliz com este raro e elogiável encontro espiritual e carnal e que Deus proteja e ilumine e frutifique!!! Parabéns a ambos e que seja infinito enquanto dure infinitamente...

      Com afeto
      Danilo

      Excluir
    3. Como dizia minha mãe: "que os anjos digam amém!"

      Excluir
  7. Repassando, queriDannemann...o povo tem preguiça rsrs...

    Querido Lúcio,
    Muito Bom...!!!
    Mais uma vez... parabéns a todos_ principalmente à talentosa blogueira_ que apresentaram suas versões( perceptivas) sobre o que chamamos almas gêmeas
    Saudações
    Eduardo Walsh

    ResponderExcluir
  8. Mais um comentário, queriDannemann, da minha maninha.

    Um irmão tem a alma gêmea com a irmã e com a filha da irmã... adoro vc por isto, e é mais um adjetivo prá você. Olha, há tempos, no primeiro Rock in Rio, teve uma entrevista no Jô Soares da época ou depois... de duas amigas sendo uma reporter que iria cobrir o evento. Aí aconteceu que a outra viu o garoto que cresceu com ela em sonhos, você chegou a ler sobre isto? A garota escreveu um livro que chama Alma Gêmea, eu não li, mas adorei e curto a história até hoje.
    Bjos da Juliana

    ResponderExcluir
  9. Seu pretígio em Portugal, continua alto. Repasso para seu conhecimento, queriDannemann.

    Olá meu querido Lúcio!!!!

    Adorei mais este texto formidável da Fernanda e como sempre o seu belíssimo e assertivo comentário!

    Estive de férias (...)e tenho andado distante, mas de vez em quando dou o ar da minha graça (...).

    Lúcio, espero que esteja bem , feliz ,e sempre rodeado de pessoas boas e amigas que dupliquem a sua felicidade e com quem possa dividir alguma tristeza que houver...

    Beijinhos no coração
    Cristina Pinto

    ResponderExcluir

Dicas para facilitar:
- Escreva seu nome e seu comentário;
- Selecione seu perfil:----> "anônimo";
- Clique em "Postar comentário";
Obrigada!!!!!